sábado, 14 de julho de 2012

O CARRO (Teatro Cristão)



Personagens: Narrador – Pai – Filho - Mãe
 

Narrador: Era uma vez um rapaz que ia muito mal na escola. Sua notas e comportamento eram uma decepção para seus pais que, como bons cristãos, sonhavam em vê-lo formado e bem sucedido. Um belo dia, o bom pai lhe propôs um acordo:

Pai – Sabe meu filho tem uma proposta para você.

Filho – Qual pai!

Pai – Bom como você esta mal nos estudos eu vou fazer o seguinte: Se você, meu filho, mudar o comportamento, se dedicar aos estudos e conseguir ser aprovado no vestibular para a Faculdade de Medicina, lhe darei então um carro de presente.

Filho – Esta feito o trato, vou mostrá-lo do que sou capaz.

Narrador: Por causa do carro, o rapaz mudou da água para o vinho. Passou a estudar como nunca e a ter um comportamento exemplar. O pai estava feliz, mas tinha uma preocupação.

Pai – è meu filho mudou completamente, é uma pena que essa mudança não é fruto de uma conversão sincera, mas apenas do interesse em obter o automóvel. Isso era mau!

Narrador: O rapaz seguia os estudos e aguardava o resultado de seus esforços. Assim, o grande dia chegou!

Filho: Pai, veja aqui esta o resultado do meu exame para o curso de Medicina e veja o senhor mesmo com os seus próprios olhos, eu fui aprovado...

Pai: Meus parabéns meu filho, você mostrou que é um jovem que consegue aquilo que quer, parabéns mesmo, vou reunir nossos familiares e amigos para lhe entregar o seu presente e dar as boas novas.

Narrador: Como havia prometido, o pai convidou a família e os amigos para uma festa de comemoração. O rapaz tinha por certo que na festa o pai lhe daria o automóvel. Quando seu pai pediu a palavra:

Pai – Amigos e familiares, meu filho esta super feliz, pela aprovação no curso de Medicina, ele que se esforçou tanto para conseguir tal ato, e como prova disso eu lhe entrego esse super presente.

Narrador: O pai então lhe entregou uma caixa de presente. Crendo que ali estavam as chaves do carro, o rapaz abriu emocionado o pacote. Para sua surpresa era uma Bíblia.

Filho: (fala como se estivesse super decepcionado.) Uma Biblia, adorei o presente papai, vou lê-lo todas as noites.

Narrador: A partir daquele dia, o silêncio e distância separavam pai e filho. O jovem se sentia traído e, agora, lutava para ser independente. Deixou a casa dos pais e foi morar no Campus da Universidade. Raramente mandava notícias à família.

O tempo passou, ele se formou, conseguiu um emprego em um bom hospital e se esqueceu completamente do pai. Todas as tentativas do pai para reatar os laços foram em vão. Até que um dia o velho, muito triste com a situação, adoeceu e não resistiu. Faleceu.

No enterro, a mãe procurou o filho:

Mãe – Meu filho aqui esta o ultimo presente que seu pai lhe deu e você o deixou em cima de sua cama, local que se encontrava até o dia da morte de seu pai.

Filho – Obrigado mãe...

Narrador: De volta à sua casa, o rapaz, que nunca perdoara o pai, quando colocou o livro numa estante, notou que havia um envelope dentro dele. Ao abri-lo, encontrou uma carta e um cheque. A carta dizia:

(Voz do Pai)- Meu querido filho, sei o quanto você deseja ter um carro. Eu prometi e aqui está o cheque para que você escolha aquele que mais lhe agradar. No entanto, fiz questão de lhe dar um presente ainda melhor: a Bíblia Sagrada. Nela aprenderás o Amor a Deus e a fazer o bem, não pelo prazer da recompensa, mas pela gratidão e pelo dever de consciência.

Narrador: Corroído de remorso, o filho caiu em profundo pranto. Como é triste a vida dos que não sabem perdoar. Isso leva a erros terríveis e a um fim ainda pior. Antes que seja tarde, perdoe aquele a quem você pensa ter lhe feito mal. Talvez se olhar com cuidado, verá que há também um "cheque escondido" em todas as adversidades da vida. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...