domingo, 14 de outubro de 2012

Ativismo gay só serve para promover violência. Acorda Brasil!



Por: Pr. 
No fim da década de 90, o mundo assistiu em silêncio um julgamento sem direito a defesa que culminou com a sentença de morte dada à Salman Rushdie, autor de Versos satânicos. O então lider do Islã, Aiatolá Khomeine, sem piedade expediu a sentença que se estendeu a todos os que viessem a se envolver com o livro.
Naquele momento, a Europa poderia ter se pronunciado, os EUA poderiam ter se manifestado, o Brasil poderia ter dado nota mostrando-se contrariado, mas o silêncio, o descaso, a despreocupação, desencadeou uma série de atos terroristas que chocaram o mundo.
Como resultado, o tradutor de Versos satânicos para o japonês foi assassinado. O tradutor para o italiano foi esfaqueado. O tradutor para o norueguês foi baleado, o editor turco teve o hotel em que se hospedava incendiado.
Ha alguns dias um filme de quinta categoria sobre a vida do Profeta Maomé foi o estopim para que a ira islâmica se acendesse contra o mundo ocidental e mais de uma dezena de pessoas foram assassinadas covardemente.
O fundamentalismo Islâmico é baseado na intolerância, e aqui em nosso país, há um grupo que sempre falam de nós evangélicos como INTOLERANTES E FUNDAMENTALISTAS. Basta algum de nós se pronunciar contrário às suas praticas, usando um direito constitucional, somos rotulados de intolerantes, fundamentalistas, medievais e a mais dura acusação HOMOFÓBICOS.
O termo homofobia (criado por eles) significa ÓDIO E VIOLÊNCIA contra homossexuais. Quando digo qualquer coisa que não seja o que eles querem ouvir, esmagam minha imagem na internet e me expõe como louco, desequilibrado, fanático  intolerante, fundamentalista e homofóbico, ou seja, alguém que esta odiando e incitando violência contra gays.
Quero com este texto chamar a atenção dos governantes, lideres cristãos, famílias, e a quem possa interessar.
Em um seminário promovido pelo grupo GLBTT em parceria com a UNESCO E UNICEF, sob o título de “Diversidade Sexual na Infância”, liderado pelo Deputado Jean Wyllys e que na próxima semana estará a disposição de todos no youtube, vou mostrar quem são os fundamentalistas fanáticos, os intolerantes e que carregam ódio ao ponto de praticarem a violência em nome de sua ideologia.
No vídeo vocês assistirão um dos convidados do deputado já citado, dizendo: PEGAREI EM ARMAS SE PRECISO FOR PARA DEFENDER O QUE FAÇO, e a platéia tomada por militantes gays aplaudindo em êxtase!
Tentei, inutilmente, falar, mas fui impedido pelos militantes, e a ira, somada ao ódio que destilavam, me obrigaram a silenciar, detalhe, tudo isto na Câmara dos Deputados, onde estou Deputado eleito por 211.855 votos.
O mesmo aconteceu no seminário promovido pela então Senadora Marta Suplicy, e um amigo meu, Deputado Ronaldo Fonseca, teve o seu direito de falar caçado, tolhido e o silenciaram também.
Nas paradas do orgulho gay, eles zombam do cristianismo a céu aberto, vestindo-se como freiras e padres, e destilam seu ódio sob os simpatizantes colocando-os contra qualquer um que pense contrário a eles.
Hoje, a mídia os apadrinha. Até mesmo a mídia interna da Câmara dos Deputados dá aos militantes GLBTT muito mais exposição do que a qualquer outro parlamentar.
O silêncio dos intelectuais, salvo raras exceções como por exemplo o jornalista da Veja, Reinaldo de Azevedo que tem sido uma voz ouvida, coloca em cheque o futuro da família brasileira, o direito de opinião, tudo por que hoje, a maioria dos que podem escondem-se com medo de passarem vergonha, afinal, os GLBTT vociferam, atacam, xingam, usam de baixo calão, e agora avisam que pegarão em armas.
Meu gabinete sofre constantemente com ligações de ameaças de apedrejamento. Minhas filhas são atacadas nas mídias sociais. Já recebi ameaças de morte. A mídia progressista, em nome de “um futuro com liberdade plena” protegem estes militantes, que se vestem como uma MINORIA e por isso precisam ser protegidos pelo sistema, e denuncio aqui, NÃO SÃO MINORIA.
Do ponto de vista da política, minoria são grupos desprivilegiados, por não conseguirem estudos e empregos. Os gays não se encaixam nesse perfil, pois são estudados e tem ótimos empregos. Mas se escondem sob esta mentira e vão conquistando seu espaço aos gritos, à força, ameaçando, humilhando e destruindo a imagem de quem se meter em seu caminho.
Houve um dia em que a Europa e o resto do mundo podiam ter se mostrado fortes diante do Islã, promovendo um embargo econômico ou algo parecido. Por não fazerem, hoje o mundo esta apavorado.
Podem me chamar de maluco, ou dizerem que estou viajando, mas temo que chegará um dia, num futuro breve, que os que hoje podem fazer algo e não fazem, se arrependerão, ao verem militantes gays pegarem em armas, ou conquistarem todos os projetos que hoje tramitam na Câmara dos Deputados, tais como, os termos PAI e MÃE desaparecerem dos documentos para não ofenderem crianças que forem adotadas por dois homens ou duas mulheres e não saberem responder quem é o pai e quem é a mãe; ou ainda quando começarmos a ter cotas em universidades para alunos gays; ou que as crianças na primeira infância serem estimuladas a descobrirem-se sexualmente tocando umas as outras, assistidas pelos professores e professoras que hoje já afirmam, homem não nasce homem, e mulher não nasce mulher, nascem GÊNERO  devemos deixa-los descobrirem-se nas creches, tocando-se sexualmente…
O cristianismo que pratico é contra a violência e o ódio. Não odeio quem quer que seja, e não pratico violência nem com formigas. Nosso Brasil é um País de todos, pacato, amoroso e bem dirigido.
O que duas pessoas fazem em seu quarto pertence a eles. Não luto contra gays, luto contra o ativismo gay. Esse ativismo financiado por instituições americanas, apadrinhado pela ONU, amparado pelo governo e beneficiado pelos cofres públicos, e que hoje afirma que pegará em armas se forem confrontados. Luto pela família. Acorda Brasil!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...